Síndrome de Cushing em Cães

Síndrome de Cushing em Cães

Nosso site não tem apoio financeiro e dependemos de você para poder continuar. Ajude compartilhando esse artigo em suas redes sociais.

Anúncios

o que é síndrome ou doença de Cushing em cães?

Se o seu cachorro idoso está bebendo muita água e urinando mais do que o normal, a causa pode ser uma variedade de motivos e uma delas é a doença ou sindrome de Cushing. Seu veterinário pode fazer o teste da doença de Cushing, também conhecida como hiperadrenocorticismo.

Essa condição, geralmente causada por um tumor na glândula pituitária, é muito mais comum do que pensamos, mas, devido aos complexos testes de diagnóstico necessários, é subdiagnosticada. O tratamento é caro, contínuo e requer monitoramento constante.

Você deve ter ouvido falar do hormônio do estresse cortisol e da resposta associada de “lutar ou fugir” . O cortisol é controlado pelo córtex adrenal, localizado na camada externa das glândulas adrenais. Essas duas glândulas são do tamanho de um amendoim, situadas na frente dos rins, produzem hormônios que ajudam o corpo a exercer suas funções essenciais.

A glândula pituitária, uma pequena glândula localizada na base do cérebro, libera o hormônio adrenocorticotrófico, que por sua vez instrui as glândulas adrenais a liberar cortisol, também conhecida e chamada de glicocorticóides. Em um animal de estimação com Doença de Cushing, um tumor na glândula pituitária ou, não muito comum, em uma das glândulas adrenais, faz com que o córtex libere uma grande quantidade de cortisol.

Sintomas da doença de Cushing

Frequentemente, os donos relatam que a primeira pista de que algo pode estar errado é quando o cachorro quer sair à noite para urinar.

A doença causa muita cede, portanto, um cachorro com Doença de cushing tende a beber muita quantidade de água e urinar com frequência.

Conforme a doença avança, os cães perdem músculos e ficam fracos. Os proprietários podem notar um afinamento da pele, lesões na pele e perda de pelos nos flancos, pescoço e períneo.

Obesidade e falta de energia também são sintomas da síndrome.

Como leva tempo, pelo menos um ano, para que esses sintomas se desenvolvam e porque os sintomas são quase sempre confundidos com sinais comuns de envelhecimento , muitos cachorros apresentam a forma avançada da Doença de Cushing muito antes que o dono reconheça a existência do problema.

Causas da doença de Cushing

A doença de Cushing é uma síndrome de ocorrência natural, mas também pode ser causada pela aplicação de quantidades excessivas de prednisona ou dexametasona por períodos prolongados.

A aplicação crônica de colírios contendo esteroides também pode causar a doença, porque o medicamento é absorvido pela pele.

Os cães afetados desenvolvem sintomas idênticos aos da doença tumoral. Esta forma é resolvida assim que o uso dos esteroides são interrompidos.

Certas raças têm maior risco de desenvolver Doença de cushing. O Poodle , Dachshund , Boston Terrier , Boxer e Beagle são algumas raças que devem ser observadas. Quase todos os cães têm mais de oito anos quando a Doença de cushing se desenvolve.

Diagnóstico da doença de Cushing

Diagnosticar a doença não é fácil e pode ser muito caro.

Quando um veterinário suspeita da doença, exames de sangue e urina são necessários para fazer o diagnóstico.

A diluição da urina e uma elevação da enzima hepática fosfatase alcalina no sangue indicam que o teste para Doença de cushing pode ser necessário.

A doença de Cushing pode ser verificada com um teste de estimulação do hormônio adrenocorticotrófico. Para este teste, uma amostra de sangue é coletada do cão, então ele recebe uma injeção e um segundo teste de sangue é feito algumas horas depois. Se o nível de cortisol do cachorro subir um pouco, sua resposta adrenal é normal. Se começa alto e sobe ainda mais alto, o diagnóstico de Doença de cushing é confirmado.

O veterinário também pode usar um segundo método, o teste de supressão de dexametasona, no qual o cão recebe uma injeção do esteróide dexametasona.

Em um cachorro saudável , o nível de cortisol desce nas horas seguintes porque o esteróide suprime a produção adrenal. Se o nível de cortisol não cair, isso sugere que há um tumor que não responde à medicação.

Os exames de ultrassom também permitem que o veterinário veja se um tumor está ou não presente e se ele está localizado na glândula pituitária ou adrenal.

Como tratar Síndrome de Cushing em cães?

Tratamento da doença de Cushing

A localização do tumor determina qual tratamento usar. Mais de 90% dos cães com Doença de cushing têm tumor na glândula pituitária. Esse tipo de tumor tem apenas milímetros de tamanho e costuma ser benigno, mas é problemático porque fabrica e libera quantidades descontroladas do hormônio adrenocorticotrófico, que, como explicado acima, estimula o córtex adrenal a liberar quantidades excessivas de cortisol.

Embora os tumores hipofisários sejam retirados rotineiramente nos humanos, essa técnica cirúrgica ainda está em desenvolvimento em cachorros.

Tratamos a maioria dos cães com Doença de cushing baseada na hipófise com medicamentos. Mitotano  e trilostano. São medicamentos orais que destroem seletivamente parte do córtex adrenal para que, embora o tumor da glândula pituitária continue a liberar o hormônio adrenocorticotrófico, os níveis de cortisol permanecem normais.

O monitoramento cuidadoso é necessário para garantir que as drogas não destruam todo o córtex e que o cortisol permaneça em um nível definido como normal.

A Doença de cushing baseada na adrenal, que felizmente é a forma rara da doença, é mais preocupante e melhor tratada com cirurgia. Cerca de metade desses tumores são malignos, crescendo agressivamente e causando metastase rapidamente. A excisão cirúrgica de um tumor adrenal maligno é difícil que seja curativa. Se for um tumor benigno, a cirurgia pode curá-lo, mas a cirurgia é muito complicada.

Uma vez que o tratamento tenha sido iniciado, os sintomas da Doença de cushing devem começar a diminuir em uma semana ou mais. Demora um pouco mais (vários meses) para as lesões cutâneas desapareçam.

Síndrome de Cushing em cães prognóstico

A síndrome de cushing em cães pode matar. O tempo médio de sobrevivência de um cachorro com Doença de cushing é de cerca de dois anos, com apenas 10% dos animais vivendo além de quatro anos.

Essa estatística, no entanto, não significa que essa doença leve a morte. Como a Doença de cushing é mais frequentemente diagnosticada em cachorros idosos, a maioria morre de causas relacionadas ao envelhecimento.

Isenção de responsabilidade

Esse artigo é meramente informativo e não tem a intenção de substituir a consulta de um médico veterinário. Se você notar algum dos sintomas acima, procure seu veterinário de confiança.

Fonte:

https://www.akc.org/expert-advice/health/cushings-disease-in-dogs/

Escrito por:

Andrea Menengoy

Revisado por:

Ulisses Veloso

O seu cachorro está impossível e você não sabe mais o que fazer? Neste guia você irá aprender como adestrá-lo resolvendo os seus principais problemas de comportamento.

ASSINE NOSSO SITE E RECEBA EM SEU E-MAIL OS NOVOS ARTIGOS

Nosso site não tem apoio financeiro e dependemos de você para poder continuar. Ajude compartilhando esse artigo em suas redes sociais.

Marcações:Dicas de Saúde

Gostou desse artigo? Deixe um comentário