Micose de Cachorro: Sintomas e Tratamentos

A micose de cachorro pode passar para humanos, gatos e até para o gado. Os sintomas são manchas com queda de pelos que podem inflamar, unhas quebradiças e ásperas.

Micose de Cachorro- Sintomas e Tratamentos

Nosso site não tem apoio financeiro e dependemos de você para poder continuar. Ajude compartilhando esse artigo em suas redes sociais.

O que é micose de cachorro?

A micose de cachorro é um fungo e tem aparência de anel vermelho, arredondado e em relevo, geralmente da mesma forma que a micose em humanos. Micose, cientificamente conhecida como dermatófitos, é uma colônia de fungos patogênicos. Nos cães, 70 % dos casos de micose são causados ​​pelo fungo Microsporum canis, 20 % são causados ​​pelo fungo Microsporum gypseum e apenas 10 % são causados ​​por Trichophyton mentagrophytes.

O fungo cresce e vive na camada mais externa da pele e nos folículos pilosos dos cães infectados e, ocasionalmente, nas unhas. A infecção é superficial e, na maioria dos casos, afeta apenas algumas áreas do corpo do cão. Filhotes , cães idosos e cães imunodeficientes às vezes tem micose mais disseminadas no corpo todo.

Como o cachorro pega micose?

A micose dos cães se espalha pelo contato direto com o fungo. Isso pode acontecer quando um cão entra em contato direto com um animal ou pessoa infectada ou toca um objeto contaminado como um sofá, pente, tigelas de comida, roupa de cama ou carpete. Os esporos dos fungos responsáveis ​​pela disseminação podem permanecer viáveis ​​por até 18 meses e normalmente se espalham através da queda ou quebra de pelos infectados.

Quais os sintomas de micose de cachorro?

A micose de cachorro não é uma doença fatal, mas é muito contagiosa e precisa de tratamento veterinário. Conhecer os sintomas de micose em cães pode te ajudar a identificar a doença antes que ela passe para humanos ou outros animais de estimação da casa.

Nos cães, a micose geralmente se apresenta como áreas circulares de perda de pelo por todo o corpo. Essas lesões podem começar a cicatrizar no centro à medida que aumentam, criando uma aparência irregular e podem ficar inflamadas ou com crostas.

A micose canina geralmente não coça. Os folículos capilares afetados ficam quebradiços e caem facilmente, o que ajuda a espalhar a doença por toda a casa. Em alguns casos, o fungo infecta as unhas do cachorro, deixando-as quebradiças e ásperas.

Entre em contato com seu veterinário se o seu cão apresentar algum ou todos estes sintomas:

  • Áreas circulares de queda de pelos
  • Pelo seco e quebradiço
  • Pele inflamada e com sarna
  • Unhas ásperas e quebradiças

Queda de pelos , mudanças na aparência da pelagem ou pele inflamada podem ser sinais de outra doença de pele. Problemas de pele estão ligados a muitas doenças graves em cães, como doença de Cushing , hipotireoidismo , desequilíbrio de nutrientes ou podem simplesmente ser sintomas de outras doenças de pele, como alergias , ou um parasita diferente da micose ou uma infecção.

Micose de cachorro pega em gato?

Os gatos também podem ter micose, e o fungo responsável pela maioria dos casos de micose em cães, Microsporum canis, também é responsável por 98 por cento das micose em gatos. Como muitos donos de cães também têm gatos em casa, isso significa que o risco de o fungo passar de gatos para cães e de cães para gatos é relativamente alto.

A maioria das espécies de animais domésticos pode pegar micose, incluindo o gado, portanto, converse com seu veterinário sobre o risco de espalhar a micose entre seus animais de estimação e outros animais.

Micose de cachorro em humano

Você pode conhecer a micose por um nome diferente, como “pé de atleta”, “tinha” ou “Pano Branco”. A micose canina não é apenas um problema para seu animal de estimação. Os humanos também podem contrair Microsporum canis, outro motivo pelo qual é importante levar a micose canina a sério.

Crianças pequenas, idosos e pessoas com sistema imunológico comprometido correm um risco maior de pegar micose dos cães, mas qualquer pessoa pode contrair esse parasita desagradável e indesejável.

Nos humanos, a micose se apresenta como uma erupção cutânea quase circular que costuma ser vermelha e com coceira. Se você ou um membro da família notar uma erupção cutânea em seu corpo depois que seu cão foi diagnosticado com micose, entre em contato com seu médico.

Tratamento

Seu veterinário irá diagnosticar seu cão com micose realizando um teste diagnóstico, bem como um exame físico. Ele provavelmente pegará uma amostra de pelo ou células da pele para fazer uma cultura de fungos ou examinará os pelos infectados sob uma luz ultravioleta especial chamada lâmpada de Wood.

Assim que a micose for diagnosticada, seu veterinário irá preparar o tratamento do seu cão. O tipo de tratamento depende da gravidade do caso, do número de animais de estimação na casa e da existência ou não de crianças ou adultos imuno comprometidos na casa.

O tratamento da micose em cães geralmente consiste em três etapas:

  1. Tratamento tópico
  2. Remédios orais
  3. Descontaminação ambiental

Pomada para micose de cachorro

Seu veterinário provavelmente recomendará um tratamento tópico, como um creme, pomada e / ou xampu medicamentoso para ajudar a tratar e controlar a micose. Seu veterinário também pode sugerir cortar os pelos de cães com pelos comprido para acelerar o tratamento e raspar o pelo das áreas afetadas. O tratamento tópico pode levar vários meses para curar totalmente a micose, mas ajuda a prevenir a contaminação do resto da casa.

Os medicamentos tópicos que o veterinário pode indicar são: miconazol ou clotrimazol  creme e banhos semanais com sabonete ou shampoo a base de enxofre.

remédio para micose de cachorro

O tratamento oral é geralmente usada em conjunto com o tratamento tópico. Os medicamentos antifúngicos orais ajudam a combater a micose e, como o tratamento tópico, precisam ser administrados por no mínimo seis semanas, mas em alguns casos podem levar meses para fazer efeito completo.

O remédio mais usado para micose de cachorro é a griseofulvina, embora drogas mais novas, como itraconazol ou terbinafina (Lamisil), sejam usadas com mais frequência e sejam mais indicados por apresentarem menos efeitos colaterais.

O seu veterinário provavelmente perguntará se você tem outros animais de estimação na casa e pode aconselhar que você faça exames em todos os animais e também faça o tratamento para micose, mesmo que eles não tenham os sintomas.

Também é muito importante que os proprietários continuem o tratamento da micose pelo período de tempo prescrito pelo veterinário. Não é porque os sintomas e sinais clínicos desapareceram, que isso significa que seu cão esteja completamente curado. O veterinário provavelmente vai querer examinar novamente seu cão, depois do fim do tratamento, para ter certeza que ele está totalmente curado.

Descontaminação Ambiental

Os esporos que vivem dentro dos folículos pilosos permanecem contagiosos por meses a fio, sobrevivendo em sofás, escovas e pentes, roupas de cama, móveis e roupas. Limpar todo esse pelo contaminado faz parte do tratamento, mas como muitos donos de cães sabem, também é um desafio.

Alguns proprietários mantêm seus cães em locais que são fáceis de limpar durante o período em que estão infectados com a micose. Isso facilita a eliminação dos pelos soltos e a limpeza com um desinfetante recomendado pelo seu veterinário. Se você não pode manter seu cão em locais de pisos frios, aspirar diariamente e remover os pelos dos móveis e superfícies da casa pode ajudar a prevenir a disseminação da micose. Água sanitária diluída pode ser usada para limpar o ambiente do animal . 

Isenção de responsabilidade

Esse artigo é apenas para informar o leitor e não tem nenhum intenção de substituir a consulta de um médico veterinário. 

LEIA TAMBÉM:

Fontes:

Nosso site não tem apoio financeiro e dependemos de você para poder continuar. Ajude compartilhando esse artigo em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *