Coceira em Cachorro: Doenças de pele em cachorro

As principais causas da coceira em cachorro, e as doenças de pele que podem afetar seu cão. Slide com fotos

doenças de pele em cachorro

Nosso site não tem apoio financeiro e dependemos de você para poder continuar. Ajude compartilhando esse artigo em suas redes sociais.

Principais doenças de pele em cachorro

Se seu cão está constantemente se coçando ou se lambendo pode ser alguma doença de pele, como dermatite canina, pulgas, ou até alguma doença mais séria.

Mas não culpe seu cão por esses maus hábitos . As causas possíveis variam de parasitas a alergias e doenças . Então, separamos algumas imagens de alguns das principais causas da coceira em cachorro, para que você possa identificar qual a doença do seu cão e então se orientar melhor antes de ver um tratamento adequado.

1- Dermatite alérgica

Os cães podem ter reações alérgicas a produtos de higiene pessoal, alimentos e outros irritantes, como picadas de insetos ou pólen de abelhas.

Um cão com alergia pode se coçar incansavelmente, e uma breve olhada na pele do cão, geralmente revela uma erupção cutânea feia. Corticosteroides ou outros medicamentos podem ajudar a tratar a dermatite canina e as erupções cutâneas com coceira. Mas o melhor tratamento é identificar e evitar a exposição do seu cão aos alérgenos.

2-Infecção por fungos

Se o seu cão não para de coçar a orelha ou lamber e roer os dedos dos pés, peça ao seu veterinário para verificar se há infecção por fungos.

Os sintomas são: pele irritada, coceira ou descoloração da pele. A infecção por fungos geralmente atinge as patas ou orelhas, onde o fungo tem uma boa condição para crescer.

As infecções por fungos são fáceis de diagnosticar e geralmente respondem bem a um creme tópico. Em alguns casos, seu veterinário pode prescrever medicamentos orais ou banhos.

3- Foliculite

A foliculite bacteriana superficial é uma infecção que causa feridas, inchaços e crostas na pele.

Essas doenças de pele em cachorro são mais fáceis de serem observadas em cães de pêlo curto. Em cães de pêlo comprido, os sintomas mais óbvios, que podem ser uma pelagem opaca e manchas com a pele escamosa por baixo.

A foliculite geralmente ocorre em conjunto com outros problemas de pele, como sarna, alergias ou lesões. O tratamento pode incluir antibióticos orais e pomadas antibacterianas ou xampus.

4- Impetigo

Outro tipo de infecção bacteriana, o impetigo é mais comum em filhotes. Causa bolhas cheias de pus que podem se estourar e formar crostas.

As bolhas geralmente se desenvolvem na parte sem pêlos do abdômen do cão. O impetigo raramente é grave e pode ser tratado com uma solução tópica. Em um pequeno número de casos, a infecção pode se espalhar ou persistir

5- Seborréia

A seborreia faz com que a pele do cão fique oleosa e desenvolva escamas (caspa).

Em alguns casos, é uma doença genética que começa quando o cão é jovem e dura a vida inteira. Mas a maioria dos cães com seborreia desenvolve a descamação como uma complicação de outro problema, como alergias ou problemas hormonais. Nesses casos, é vital tratar a causa do problema para que os sintomas não se repitam. A seborreia em si normalmente pode ser tratada com alguns xampus medicamentosos.

6-Micose

Apesar do nome, a micose não é causada por um verme, mas por um fungo. A micose em cães são manchas circulares que podem se formar em qualquer lugar, mas geralmente são mas vistas na cabeça, nas patas, nas orelhas e nas pernas de um cachorro.

Inflamação, manchas escamosas e perda de pelo geralmente são ocasionadas por micoses. Filhotes com menos de um ano de idade são os mais suscetíveis, e a infecção pode se espalhar rapidamente entre os cães em um canil ou para os donos que tem mais de um animal em casa. Vários tratamentos antifúngicos estão disponíveis para essa doença de pele.

7 – Alopecia

A alopecia em cães é a perda de pelo. A quantidade normal de queda de pelo depende da raça, época do ano e do ambiente. Às vezes, porém, o estresse, a má nutrição ou alguma doença podem fazer com que o cão perca mais cabelo do que o normal. Mas, se a queda for anormal ou em excesso ou se persistir por mais de uma semana, ou você notar manchas no pelo do animal, então consulte o seu veterinário.

8 – Sarna (ácaros)

A sarna é uma doença de pele causada por pequenos parasitas chamados ácaros. A sarna sarcóptica , também conhecida como sarna canina, se espalha facilmente entre os cães e também pode ser transmitida para às pessoas, mas os parasitas não sobrevivem nos seres humanos.

Os sintomas são prurido intenso, pele vermelha, feridas e perda de pelo. As orelhas, rosto e pernas de um cachorro são as áreas mais afetadas.

A sarna demodécica pode causar manchas, feridas e machucados, mas não é contagiosa entre animais ou pessoas. O tratamento depende do tipo de sarna.

9 – Pulgas

As pulgas são a desgraça de qualquer proprietário de animal de estimação. Você pode não ver os insetos minúsculos, mas excrementos de pulgas ou ovos geralmente são visíveis na pelagem de um cachorro.

Outros sintomas incluem lambidas ou arranhões excessivos, crostas e pontos febris. Infestações graves por pulgas podem causar perda de sangue e anemia e até expor seu cão a outros parasitas, como tênias.

O tratamento pode incluir um analgésico tópico e / ou oral e uma limpeza completa da casa e do quintal e da casinha do animal.

10 – Carrapatos

Carrapatos, como pulgas, são parasitas externos que se alimentam do sangue de seus hospedeiros.

Você pode detectar um carrapato se alimentando do seu cão a olho nu. Para remover adequadamente um carrapato, segure-o com uma pinça próxima à pele do cão e puxe-o com cuidado. Torcer ou puxar com muita força pode fazer com que a cabeça do carrapato permaneça alojada na pele do seu cão, o que pode levar à infecção.

Coloque o carrapato em uma jarra com álcool por alguns dias e descarte-o quando estiver morto. Além de causar perda de sangue e anemia, os carrapatos podem transmitir a doença de Lyme e outras infecções bacterianas potencialmente graves.

Se você mora em uma área onde os carrapatos são, então comuns, converse com seu veterinário sobre produtos para o controle de carrapatos.

11 – Alterações de cor ou textura na pele

Alterações na cor da pele ou na textura da pelagem de um cão podem ser um sinal de alerta de vários problemas metabólicos ou hormonais comuns.

Eles também podem resultar de uma infecção ou outra doença de pele em cachorro. Geralmente, um simples exame de sangue pode identificar a causa. Certifique-se de perguntar ao seu veterinário sobre quaisquer alterações significativas na pelagem do seu cão.

12 – Pele seca e escamosa

A pele seca e escamosa pode ser um  sinal de alerta para vários problemas de pele. É um sintoma comum de alergias, sarna e outras doenças de pele. Mas na maioria das vezes, a pele seca ou escamosa não é nada sério.

Certifique-se de alimentar seu cão com ração de alta qualidade. Como as pessoas, alguns cães apenas ficam com a pele seca no inverno. Se isso parece causar desconforto ao seu animal de estimação, consulte seu veterinário. Pergunte se um suplemento de ácido graxo ou umidificador pode ajudar.

13 – Dermatite canina

Também chamada de dermatite por lamber é uma condição frustrante da pele causada por um cachorro que se lambe compulsivamente e em apenas uma única área – geralmente na parte frontal da perna.

A área é incapaz de se curar, e a dor e coceira podem levar o cão a continuar lambendo sempre o mesmo local. O tratamento inclui a fazer o cão parar de lamber, usando uma solução tópica com sabor ruim ou um colar Elizabetano. Pergunte também ao veterinário do seu cão se um medicamento como um tópico ou corticoide pode ajudar.

14 – Tumores de pele

Se você notar um caroço duro na pele do seu cão,então leve seu animal para o seu veterinário o mais rápido possível.

Os cães podem desenvolver tumores cancerígenos na pele. A única maneira de confirmar o diagnóstico de câncer é fazendo uma biópsia do tumor. Se o nódulo for pequeno então seu veterinário poderá recomendar a remoção total. Nos casos de tumores que não se espalharam, este pode ser o único tratamento necessário.

15 –  Dermatite úmida aguda

A dermatite umida aguda são pontos febris e são pequenas áreas que ficam vermelhas, irritadas e inflamadas. Eles são mais encontrados na cabeça, nos quadris ou no peito do cachorro e geralmente ficam quentes ao toque.

Os pontos quentes podem ser causados por uma grande variedade de doenças, incluindo infecções, alergias, picadas de insetos ou lambidas mordidas excessivas. O tratamento consiste em limpar o ponto quente e tratar a causa.

16 – Distúrbios imunológicos

Em casos raros, lesões na pele ou infecções que não cicatrizam podem indicar um distúrbio imunológico no seu cão. Um dos mais conhecidos é o lúpus, uma doença que afeta cães e pessoas.

O lúpus é um distúrbio auto-imune, o que significa que o sistema imunológico do corpo ataca suas próprias células. Os sintomas incluem anormalidades da pele e problemas renais. Pode ser fatal se não for tratado.

17 – Doença do saco anal

Como se o cocô de cachorro não fosse fedido o suficiente, os cães também liberam uma substância fétida quando fazem cocô.

A substância provém de pequenos sacos anais, que podem sofrer impacto se não esvaziarem adequadamente.

A marca registrada da doença do saco anal é ver seu cachorro passando o rabo pelo chão. Outros sintomas incluem morder ou lamber a área anal. O veterinário pode espremer manualmente os sacos anais, mas em casos graves, precisam ser removidos cirurgicamente.

Aprenda a adestrar o seu cão Passo a Passo
O seu cachorro está impossível e você não sabe mais o que fazer? Neste guia você irá aprender como adestrá-lo resolvendo os seus principais problemas de comportamento.

Quando levar seu cão ao Veterinário

Embora a maioria dos doenças de pele em cachorro não seja emergencial, é importante ter um diagnóstico preciso para que a doença possa ser tratada.

Consulte o seu veterinário se o seu cão estiver  se coçando ou lambendo excessivamente, ou se você notar alguma alteração no pelo ou na pele do seu animal, incluindo descamação, vermelhidão, descoloração ou manchas sem pelos.

Depois que a causa é identificada, a maioria dos problemas de pele responde bem ao tratamento.

Nosso site não tem apoio financeiro e dependemos de você para poder continuar. Ajude compartilhando esse artigo em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *